Cuidar da pele em tempos de pandemia: o que você precisa saber

Cuidar da pele é sempre fundamental e todos nós já sabemos a importância da limpeza diária, da hidratação constante, entre outras recomendações dadas por especialistas. Sabemos que a poluição, o excesso de sol, a falta da uma boa hidratação, não só por meio dos cremes adequados ao nosso tipo de pele, mas também através da ingestão constante de água, são inimigos de uma pele bonita e saudável.

Mas nestes tempos de pandemia, o que mudou em relação aos cuidados com a pele? Podemos dizer que as recomendações continuam, é claro, as mesmas. Os cuidados devem ser os mesmos sempre, além dos citados no trecho anterior, há que se lembrar de aplicar o protetor solar sempre.

Mas como vivemos tempos ‘pandêmicos’, temos usado constantemente álcool em gel e temos lavado nossas mãos com mais frequência, é preciso ficar atento para o ressecamento das mãos, pois  a constante (e necessária) lavagem das mãos, tem um efeito menos benéfico do que a limpeza: a barreira de proteção natural da pele acaba sendo removida com tantas lavagens e é ela que protege nossa pele contra irritações, alergias etc. 

Essa remoção também pode nos deixar mais suscetíveis a desenvolver problemas como dermatites de contato nas unhas ou micoses entre os dedos, por exemplo.

 E como evitar tais problemas, se existe a necessidade de higienização constante em razão da pandemia? 

Simples: além de usar um bom hidratante, ideal para seu tipo de pele, sempre que possível, lembre-se de sempre secar bem as mãos, entre os dedos, para que a umidade não se acumule nessa região. 

Uma alimentação saudável também é importante para que a pele permaneça bonita, aquele velho ditado que diz ‘somos o que comemos’ é certíssimo. Evitar alimentos industrializados e preferir os naturais e orgânicos; sempre preferir água e não refrigerantes ou sucos artificiais, por exemplo, são medidas essenciais para quem quer manter a pele sempre firme e jovial, não importa a idade que tenha. 

Outro fator que afeta diretamente a saúde da nossa pele é a ansiedade. Sim, isso mesmo. Devido ao isolamento forçado, estamos mais ansiosos, e essa ansiedade constante também se reflete em nossa pele, pois é sempre bom lembrar que nossa pele é o segundo órgão no qual  mais somatizamos  sintomas ligados à ansiedade. Por isso, quando vivemos situações estressantes, elas vão se refletir em nossa pele. As dermatites e urticárias são exemplos dessa somatização. 

Diante disso, a recomendação final é que, justamente por estarmos vivendo uma situação incomum _ a pandemia _ que gera situações de estresse e tem provocado até aumentos de casos relativos à saúde mental; devemos cuidar mais da nossa pele. Se já seguíamos um ritual de cuidados diários, este deve ser mantido com a mesma regularidade. 

Um lembrete importante: a Internet está repleta de vídeos nos quais pessoas sem nenhum preparo, indicam cremes, tratamentos (e etc.) para a pele. Lembre-se de sempre verificar se estas pessoas são profissionais e realmente sabem do que estão falando. Não se deixe levar por recomendações feitas pelos ‘famosos da vez’, pesquise sempre antes de seguir qualquer tipo de recomendação dada na internet para cuidar da sua pele. 

E como sempre: caso você esteja fazendo tudo certo, dentro do recomendado, mas mesmo assim perceba que sua pele está com algum problema, procure um dermatologista, o profissional capacitado para orientar você sobre como cuidar bem da sua pele. 

Em tempos normais ou de pandemia, como estes que vivemos, a orientação para cuidar da pele de forma eficiente, correta e que trará bons resultados ainda é esta: em caso de dúvidas, procure um profissional da dermatologia.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Open chat